Senhora nuvem e a criatura sem história

 

 

Anúncios

Meus poemas vol VI ed. Beco dos Poetas

Participando de mais uma coletânea com estes grandes poetas.

jamais voei!

Jamais voei !
Jamais cantei!
Foi assim…
Contra o desperdício
Que me apropriei.
Do sentimento, ali…
Oferecido com migalhas.
A satisfação era maior
Que a fome da navalha.
Me apropriei
De uma situação,
Eram grãos, farelo de pão,
Na ignorância da fome,
Me apropriei…
Sem saber, tracei minha rota.
A única porta… Entrei!
Vieram tantos, vieram pássaros,
Tantas culpas,
Que, tentei voar.
Prenderam-me as asas…
Cortaram-me a voz,
Tentei cantar aquele poema.
A voz fraca e rouca
Na verdade me fez calar.
Me apropriei…
Tanto que me aproximei
Das linhas da loucura,
Deixei tudo que me é caro
Embrulhado em folha de bananeira.
Se não entende…
Não me condene!
Não me idolatre
Seja apenas outro espectador…
Na mesma imagem que vejo os pássaros.
Me apropriei!

pacto de inocência: sentimentos ocultos

www.clubedeautores.com.br/book/242676–Pacto_de_Inocencia,

Pacto de Inocência

Este sonho me atormentou durante todo o dia! Um sonho sem sentido, sem nexo. A rotina protestando por um espaço que oferecesse sentido aos pensamentos frenéticos estipulando uma posologia, feito medicamento que o médico receita. A sanidade em questão é abalada pelas amarrações nas entrelinhas.

Retrato (Pelas periferias do Brasil v.6)

 

Retrato
Tocastes em uma rosa
De pétalas aveludadas.
Experimentou seus contornos,
Desejastes seu cheiro.
Estimulastes a pele…
De tonalidade rosada
Sentira sua satisfação,
No calor da ocasião!
Tivesse a leveza do beija-flor
ao aceitar o néctar daquela flor.
Olhar nos olhos pequenos,
negros e saber que sabem amar.
Cabelos encaracolados
A lhe beijar a cintura;
A flor perfeita
Quase uma escultura.
Pensar estar sonhando
Quando acordar.
Com o sorriso
alimentando
A alma.
Estar em porta-retratos
Declarando ao amor
Faça agora um trato
De sonho e de cor.
De sorrisos coloridos
De sonhos a respirar
Nas pétalas daquela flor…