O Sonho!

Seguramente aquela noite não seria das mais perfeitas, nuvens se aglomeravam sobre edificações dando a cidade um tom sombrio, deixando andantes preocupados como formigas em busca de guarida.

___Quando a chuva emana, ela arrasta com suas águas buliçosas, sujeiras, carros e pessoas. Não dá oportunidade de se salvar, é imparcial, leva quem estiver na frente.  Quando começa a se formar nuvens negras sobre nossas cabeças o negocio é se abrigar antes que ela chegue.

E abrigos aqui são os albergues públicos, as marquises, os viadutos.

Os albergues por infelicidade geral são poucos, mal localizados e não comportavam muitas pessoas e velozmente foram lotados, muitos ficam ao relento e amedrontados com o mau tempo.

Anúncios

Autor: Plinio Marcos Basilio Garcia

Autor de poemas e romances, sendo que o primeiro livro foi “Flores aos ventos”. Irmãos em todos os tempos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s